Venda em maio e fuja, mas volte para recomprar em novembro

Por Michael Viriato

O economista Eugene Fama recebeu o prêmio Nobel em 2013 pela sua contribuição no estudo do comportamento do mercado financeiro. Sua tese de doutorado e suas principais contribuições estão relacionadas à incapacidade de se prever o movimento dos preços dos ativos no mercado financeiro, ou seja, que os mercados seriam eficientes.

Entretanto, existem alguns comportamentos nos mercados que intrigam os pesquisadores, pois apesar de extensamente estudados continuam se repetindo e permitem que investidores se aproveitem deles e obtenham retornos maiores. Eles são conhecidos como anomalias.

A anomalia do mercado financeiro que falaremos hoje tem o nome de efeito Halloween (dia das bruxas). Ela também é chamada de “sell in may and go away” (venda em maio e fuja), pois esse evento se trata dos retornos mais baixos apresentados pelos mercados de ações entre os meses de maio a outubro em relação aos retornos de novembro a fevereiro.

O estudo dos pesquisadores Jacobsen e Bouman apresenta a ocorrência do efeito Halloween em vários países desenvolvidos e emergentes, incluindo o Brasil. Uma hipótese para explicar esse efeito é que os investidores estariam frequentemente muito otimistas sobre o ano seguinte desde o final do ano anterior até o início do ano. O excesso de otimismo levaria o mercado a apresentar maiores retornos no período de novembro a abril. Entretanto, ao chegar em maio, a realidade faria com que os preços dos ativos tivessem que ser corrigidos do otimismo exacerbado.

Para demonstrar esse efeito, levantamos os retornos mensais do Ibovespa de 1968 a 2017 com dados da Economatica. Encontramos que a rentabilidade média acumulada entre os meses de maio a outubro foi de 39,1%, ou seja, quase metade do retorno médio mensal acumulado entre novembro e abril, que foi de 68,4%. Abaixo apresentamos o retorno médio de cada um dos meses em toda a série histórica.

Retorno médio mensal entre 1968 a 2017 (Fonte: Economatica)

Se separarmos a série de dados em duas partes, ou seja, de 1968 a 1992 e de 1993 até agosto de 2017, encontraremos resultados similares. Ou seja, o efeito halloween persiste nos dias atuais.

Retorno médio mensal entre 1968 a 1992 e de 1993 a 2017 (Fonte: Economatica)

Portanto, no longo prazo, a estratégia de comprar ações entre os meses de novembro a abril e vender de maio a outubro se mostra lucrativa. Veja no gráfico abaixo que desde 1992 a estratégia de comprar o Ibovespa apenas entre os meses de novembro a abril produziu um resultado significativamente maior que comprar apenas nos meses de maio a outubro.

Retorno de uma posição comprada em Ibovespa apenas nos intervalos determinados.

Entretanto, lembro que esse comportamento não vai ocorrer em todos os anos. Por exemplo, de maio de 2016 a agosto de 2017, ganhou mais dinheiro quem fez o contrário.

Referência:
Jacobsen B. and Bouman S., “The Halloween Indicator, ‘Sell in May and Go Away’: Another Puzzle” American Economic Review, Vol. 92, No. 5, pp. 1618-1635, December 2002