Em vez de comprar, faça a assinatura de seu carro

Por Michael Viriato

A evolução tecnológica tem promovido a troca da expressão “tenho” para a “utilizo”. No Brasil, essa troca foi experimentada na década passada com a difusão dos serviços de telecomunicação. A linha telefônica deixou de ser um ativo que aparecia na declaração de bens para apresentação à Receita Federal e passou a representar apenas mais um dos serviços dos muitos que contratamos. Essa tendência também deve evoluir para os carros e você possivelmente vai deixar de declarar o seu no início dos anos para efeitos de imposto de renda. Já existem formas economicamente viáveis para você estar à frente nesta mudança.

 

Há pouco mais de vinte anos, acreditava-se que a linha telefônica era um investimento. De fato, o detentor de uma linha, além de alugar e ter uma boa renda, poderia ganhar com a valorização quando ocorria uma maior demanda pelo crescimento populacional do bairro de sua linha. Atualmente, muitos acreditam que um carro é um investimento. Assim como a comunicação, o transporte é um serviço necessário. Já comentei aqui nessa coluna que apenas o ato de possuir um carro traz um custo de cerca de 3% ao mês sobre o valor do carro (ver post). Coincidentemente, 3% ao mês era a taxa de aluguel mensal de uma linha telefônica no passado.

 

Muitas pessoas optavam por comprar uma linha telefônica em vez de alugar por dois motivos: garantir que o número do telefone não seria trocado e o fato de esse “ativo” não depreciar. A mesma preocupação não dá para ser compartilhada com quem adquire um veículo. Ele deprecia e sua troca compensa devido aos avanços tecnológicos e de segurança.

 

Para alguns, o advento dos aplicativos de transporte trouxe uma enorme economia e várias pessoas têm abolido o carro para usufruir deste serviço. Entretanto, algumas pessoas precisam de uma certa customização no automóvel, como cadeirinha de criança, ou usam bastante o carro e o aplicativo deixa de ser viável. Para estas pessoas, uma das formas de se utilizar o carro como serviço e que tem crescido para o uso diário é a assinatura deste. Além das tradicionais empresas de aluguel de veículos, também seguradoras estão oferecendo este serviço para contratos de mais de um ano.

 

A assinatura para utilização de um carro traz algumas vantagens. Elas estão relacionadas à comodidade de recebimento e troca por um veículo novo a cada ano, eliminação de custos de manutenção, impostos, seguros e de financiamento do veículo, além de eliminar os riscos que há sobre a alocação de um valor significativo sobre um único bem.

 

Assim, em vez de ter uma despesa mensal de 3% do valor do veículo e imobilizar todo um capital em um só bem, avalie dispender os mesmos 3% como pagamento do serviço de assinatura e usufrua das vantagens de construir um portfólio diversificado de investimentos.