Como a queda da Selic afeta sua aposentadoria?

Crédito: Marcelo Fonseca – Folhapress

O Comitê de Política Monetária (COPOM) reduziu mais uma vez a taxa básica de juros Selic para seu mínimo histórico de 6,75% ao ano. O patamar atual dessa taxa terá impacto relevante na aposentadoria dos brasileiros. Esse impacto é ainda mais relevante, pois a maior parte dos investidores aplica suas economias de forma conservadora, tanto […]

Leia Mais

Marcação de títulos a mercado ou na curva; como isso afeta seu portfólio?

Investidores que possuíam títulos referenciados a IPCA marcados na curva, observaram em 2017, um retorno pior que aqueles marcados a mercado. Esse fato, faz com que se imagine que a marcação a mercado dos títulos sempre produza uma rentabilidade maior. Entretanto, a vantagem no curto prazo que a marcação a mercado teve foi apenas uma […]

Leia Mais

Nos últimos treze anos, você sabe quantas vezes a inflação foi superior ao CDI atual?

Com a queda da taxa básica de juros, muitos investidores têm corrido para aplicações mais arriscadas com receio de que o CDI atual não seja capaz de superar até mesmo a inflação. O movimento de diversificação é adequado para o momento, mas deve ser feito respeitando o perfil do investidor, pois o receio de que […]

Leia Mais

O FGC pode mudar, mas isso é bom para o pequeno investidor

Os depósitos à vista e outros produtos bancários como poupança, CDB, LCA, LCI, LH, LC e LI possuem garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Essa garantia é limitada a R$250 mil por emissor e por CPF. Mas ela não tem um limite geral, ou seja, não existe um limite para a soma de todos […]

Leia Mais

O que fazer com a queda da taxa Selic?

O Comitê de Política Monetária (COPOM) reduziu ontem a taxa básica de juros Selic para seu mínimo histórico de 7% ao ano. Entretanto, ainda não estamos com os juros reais (juros acima da inflação) na mínima histórica. Portanto, novas quedas ainda são possíveis. Nesse sentido, descrevo abaixo algumas dicas sobre o que fazer com seus […]

Leia Mais

Os melhores e piores investimentos de novembro

O mercado brasileiro perdeu a chance de surfar o bom humor internacional. Apesar da forte alta dos principais índices de bolsa pelo mundo, as incertezas provocadas pelo atraso na votação das reformas fez com que os mercados de risco no Brasil apresentassem um dos piores meses do ano. A queda da bolsa brasileira em novembro […]

Leia Mais

Como escolher seus títulos no Tesouro Direto

Nos últimos trinta dias, 90% dos títulos públicos federais disponíveis a venda na plataforma do Tesouro Direto (TD) apresentaram rentabilidade negativa. Isto quer dizer que o investidor que aplicou há trinta dias tem hoje menos do que investiu. Com a queda da taxa Selic, ficou mais difícil e arriscado escolher onde investir entre os tipos […]

Leia Mais

Eles rendem mais do que prometem

Com a popularização dos investimentos isentos de IR como as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio (LCI e LCA) e os Certificados de Recebíveis Imobiliários e Agrícolas (CRI e CRA) vários investidores passaram a querer comprar apenas ativos isentos, mas estão esquecendo de fazer conta para comparar a rentabilidade. Para comparar a rentabilidade de […]

Leia Mais

Elas ainda farão parte de seu portfólio

Antes restritas a investidores institucionais, ou pessoas físicas com grandes fortunas, as debêntures se popularizaram com o advento da Lei 12.431 de 2011 que isentou para as pessoas físicas o IR sobre os ganhos dos títulos que se enquadram às exigências da lei. Apesar do benefício pela elevação do retorno da carteira que elas podem […]

Leia Mais

Você sabe quais os riscos da renda fixa?

A figura acima apresenta na mesma escala quatro gráficos de retornos acumulados em 20 dias úteis – aproximadamente um mês – de ativos financeiros diferentes desde janeiro de 2014. Um deles é o gráfico de um título público federal de renda fixa vendido por meio da plataforma do Tesouro Direto. Você saberia dizer qual deles […]

Leia Mais